Todos os posts em: Quotes

Rati está lá na forma de sraddha, e ruci está lá na forma de sraddha, mas gradualmente se desenvolvem. Somente os nomes são diferentes. O nome foi mudado, mas é a mesma coisa. Ruci aparece pela primeira vez em sraddha e surge, por fim, direcionada para a istadeva (a deidade adorada – Sri Sri Radha-Krsna). Uma pessoa que possua uma ruci tão espessa não possui gosto por desejos materiais e por coisas materiais. Ela não comete nenhuma aparadha (ofensa). Nada. Neste momento o seu cantar dos santos nomes é puro. Eu sei que vocês não podem compreender completamente. Entretanto, ao fazer bhajana – fazendo, fazendo, fazendo – vocês podem chegar a este estágio. Não tentem entender através de sua inteligência. Tentem entender através de nosso Guru-varga (sucessão discipular). Nós devemos tentar realizar o que a nossa linha de acaryas escreveu. Eu não posso ser diferente de Srila Bhaktivinoda Thakura. O que eu estou dizendo são seus remanescentes. Vocês devem tentar fazer mais bhajana. Não tentem entender através da especulação mental. Tentem fazer bhajana e rezar …

Então, se você ler o Caitanya Caritamrta ou outros livros de Jiva Gosvami, você poderá compreender algo, de outra forma não. Krsna é advaya-jñana-para-tattva, todas as almas e universos emanam Dele. Vaikuntha e Goloka Vrndavana também vêm Dele. Todos os gopas e gopis também se manifestam Dele. Como eles surgem? Eles surgem a partir de três tipos de sakti: cit-sakti, jiva-sakti e maya-sakti. Estas potências são aspectos de sandhini-sakti, samvit-sakti, e hladini-sakti. O que são estas saktis, ou potências? Agora, você não pode imaginar o que sejam. Primeiro, você deve estar sob a orientação de um Vaisnava e deve tentar servi-lo. Então, avançará gradualmente em sua devoção. 14 de abril de 2000, Mathura

Qual é o dever de um discípulo ideal? Ele não deve meramente ficar com seu Gurudeva; ele deve tentar dar a sua energia através do corpo, mente e palavras e tentar servi-lo de acordo com seus desejos. Ele não deve simplesmente estar presente fisicamente, achando que alguma excitante irá acontecer, enquanto permanece sem entusiasmo para servir. Isto não é sisya, na verdade é algo bem o oposto. Um verdadeiro discípulo sempre deseja, com o coração e a mente, servir cada vez melhor o seu Gurudeva. Não devemos simplesmente servir intimamente o nosso Gurudeva, nós devemos também respeitar e honrar adequadamente nossos irmãos e irmãs espirituais. Se alguém é sênior a nós, tendo servido nosso Gurudeva há mais tempo, nós devemos mostrar grande honra àquela pessoa. Se alguém é igual a nós, nós devemos honra-lo com amizade, e se encontramos alguém que está em uma posição inferior e que esteja bem sério sobre aprender, nós devemos sempre sermos misericordiosos. Nós devemos tentar realizar serviço devocional de uma maneira muito harmoniosa.

A vida Material é miserável, repleta de sofrimentos. Não há felicidade ou tranquilidade. Pelas impressões de vidas passadas, alguém pode realizar estas coisas, se aproximar de um guru qualificado e perguntar, “Como eu posso ser eternamente feliz?” Esta é a qualificação de um discípulo. Se alguém não é qualificado, mas se posa como se fosse e pede por iniciação (nunca admitindo que ele seja desqualificado), o seu falso ego o está controlando, e assim ele perde tudo. Mas, se ele se rende completamente e obedece o seu mestre espiritual – então ele pode progredir. Os sintomas de um discípulo puro estão descritos no sastra. Ele será muito humilde. Ele deverá ser tolerante. Um discípulo não deve ficar perplexo em sofrimentos mundanos, nem ficar preocupado quer ele seja derrotado ou vitorioso. Ele não deve se importar se ele é respeitado ou insultado – ele nunca deve estar preocupado com essas coisas. Um discípulo deve conhecer o desejo do coração de seu mestre sagrado e ele deve tentar realizá-lo. Se ele não o faz, então ele não …

Em Navadvipa-dhama, Sri Madhvacarya, Sri Ramanujacarya, Sri Visnusvami, Nimbaditya, todos os Vaisnavas-acaryas adoram Caitanya Mahaprabhu e recebem a sua misericórdia, eles completaram o que faltava em suas filosofias. Mas Sankaracarya foi instruído: “Você não pode pregar aqui. Este não é o lugar de Mayavada. Não fale uma palavra contra bhakti em Navadvipa ou Vrindavana. Oferecer uma reverência a esta terra e orar por misericórdia de Mahaprabhu, em seguida, ir e pregar em outros lugares. Aqui, não pode nunca ser a pregação de Mayavada.” Portanto, Sankaracarya ofereceu pranama para este bhumi e saiu. Sua Prabhu é Krishna, mas ele pregou Mayavada por causa de uma circunstância especial e pela ordem do Senhor. Ele pregou a karmis, jnanis, bhogis – aqueles que querem bhoga –moksa, e assim por diante, como resultado de sua adoração a Krishna e Mahaprabhu. Ele os fez ir distante de Krsna e de Mahaprabhu para que não perturbassem o Senhor.

Eu não quero que nenhum devoto receba a ordem renunciada para depois cair. Quero que, até a sua morte, eles sejam muito fortes e preguem a nossa missão, mesmo depois de eu partir. Eles nunca devem ser fracos. Eles devem pensar: “Nosso Gurudeva está presente em nossos corações. Nosso Gurudeva nunca nos abandonou.” Vocês devem fazer isso. Guru nunca morre. Vocês podem ver isso em Nityananda Prabhu – que Guru nunca morre. Eu quero que depois que eu parta, a nossa missão continue; nossa pregação deve ser continuada. Quero, portanto, dar a ordem  a pessoas muito qualificadas que não vão cair quando eu sair. Eu não vou dar a todos eles ao mesmo tempo. Vou dar-lhes de forma gradual, e, atualmente, um, dois, ou três, se os devotos permitirem. Eu selecionei dois para este ano, e se vocês selecionarem mais, vou considerá-los também. Se a pessoa não é humilde e tem insuficiente guru-nistha, ela não é qualificada. Ela deve ser estável, não fraca.

Quando Sri Krishna vem a este mundo e deixa Vrndavana, há uma longa separação. Em Goloka Vrndavana, no entanto, esse tipo de separação não está presente. A pergunta vem: por que Krishna, Rama e Mahaprabhu iriam manifestar este tipo de separação neste mundo? A resposta é que, pensando, ouvindo e falando sobre aqueles passatempos de separação, um gradualmente alcança bhakti-rasa (devoção pura) e entra os passatempos eternos do Senhor. Navadvipa é o lugar de separação intensa. Aqui, os moradores de Navadvipa experimentam o sofrimento da separação, na medida extrema. Com a idade de vinte e quatro anos,Mahaprabhu foi para Nrdaya-Ghat na margem do Ganges, nadou até Katwa, e tomou sannyasa. Ele deixou Vishnu Priya e Saci-Mata em casa, chorando pela separação. Como somos felizes para visitar estes lugares extremamente santos, em que podemos tomar a poeira e ouvir os passatempos que foram experimentados lá.

Há uma verdade védica, uma verdade eterna. Se se aceita ou não aceita, se Deus existe ou não existe, ou seja, para além do ponto. No entanto, há uma verdade que todos, seja ela religiosa ou não religiosa são obrigados a aceitar: neste mundo a morte é certa. Ninguém pode negar isso. Portanto, nesse mundo, a morte é certamente uma realidade. E outro ponto é que neste mundo é também uma realidade que aquele que nasce certamente tem que morrer. E ele certamente se tornará velho, se ele permanecer. Neste mundo, você joga o harmonium, mas você tem que aprender com alguém. Perguntei aos irmãos Punja “Onde você aprendeu este negócio? De onde você aprendeu? ” Eles disseram: ”Aprendemos com nosso pai”. “Você está em dívida com ele não é? E onde é que ele aprendeu? E ele, que lhe ensinou, onde ele aprendeu? ” O conhecimento em relação a este mundo, que será destruído e dará resultados ilusórios ou felicidade mundana, também pode estar lá. Assim, uma pessoa inteligente, embora envolvida nessas coisas, compreende …

Devemos saber que a Suprema Personalidade de Deus é algo único, sem par. Ele é o mesmo Deus para os cristãos, para os muçulmanos, para os hindus, e para todos os outros. Não existem diferentes Deuses. Ele é o mesmo Deus, o mesmo Buda, o mesmo Cristo. Assim como há um sol e uma lua para todo o mundo, da mesma forma, não há Deuses diferentes para pessoas diferentes. Como Deus pode ser dividido? Não deve haver mais de um Deus, caso contrário, todos os deuses irão brigar por território e posição. Só há um Deus, mas Ele aparece de acordo com a visão do devoto. Verifica-se que existem quinze luas diferentes. Para 15 dias, a lua aumenta gradualmente de tamanho, tornando-se uma lua cheia; Logo volta a diminuir, tornando-se uma lua nova no último dia do mês. As luas não são diferentes, são os nomes da lua que são diferentes: lua cheia, lua nova, lua de um quarto. Da mesma forma, só há um Deus, mas Ele parece ser muitos, porque os devotos ignorantes …

No Srimad-Bhagavatam todos os tipos de siddhanta – verdades estabelecidas – são dadas. Lá, bhakti foi definido em particular, quais são os sintomas de bhakti yoga. Bhakti deve ser feito por Krishna, sem qualquer motivo, causa mundana. E deve ser contínua, como uma corrente ininterrupta de mel. E é por isso que Rupa Gosvami definiu bhakti com este verso: anyabhilasita-sunyam jnana-karmady-anavrtam anukulyena krsnanu-silanam bhaktir uttama ”O cultivo de atividades que são designadas exclusivamente para o prazer de Sri Krishna, ou em outras palavras, o correr ininterrupto de serviço a Krishna, realizado através de todos os esforços do corpo, mente e fala, e através da expressão de vários sentimentos espirituais (bhavas), os quais não estão cobertos por jñana (conhecimento direcionado para liberação impessoal) e karma (atividades em busca de recompensa), e os quais são despidos de todos os desejos além da aspiração de trazer felicidade a Krishna, é chamado uttama-bhakti, serviço devocional puro.” Eu quero todos vocês para entender esse verso.  Se vocês podem saber isso, então vocês podem seguir bhakti. Caso contrário, se vocês não sabem, …