Todos os posts em: Matérias 2

A Existência Material – Parte 1

Ao longo das eras, incontáveis ourives viveram na antiga cidade mercantil de Saptagrama, nas margens do rio Sarasvati. Pela misericórdia de Sri Nityananda Prabhu, desde a época de Sri Uddharana Datta, esses mercadores se tornaram viciados em hari-nama-sankirtana. Um deles, entretanto, era uma pessoa muito mesquinha chamada Candidasa, que costumava abster-se de hari-kirtana com os habitantes da cidade porque tinha medo de gastar muito dinheiro para custear os festivais. Candidasa conseguiu acumular uma boa quantidade de riqueza através de negociações avarentas. A sua esposa, Damayanti, adotou o mesmo humor e não oferecia nem mesmo a menor hospitalidade aos Vaisnavas ou a outros convidados. Este casal mercador deu a luz a quatro filhos e a duas filhas em sua juventude. Suas filhas já estavam ambas casadas, e uma vasta herança estava reservada para os seus filhos. Se pessoas santas nunca visitam uma casa, as crianças dentro dela são menos propensas a se tronarem gentis e compassivas. Conforme os filhos cresciam, eles se tornavam cada vez mais egoístas, e começaram a desejar que seus pais morressem para …

Se alguém me oferece, com amor e devoção, uma folha, uma flor, fruta ou água. Eu as aceitarei.

Bhagavad-Gita, capítulo 9, verso 26 patram puspam phalam toyam yo me bhaktya prayacchati tad aham bhakty-upahrtam asnami prayatatmanah yah – qualquer; prayata-atmanah – possuindo uma natureza devocional; prayacchati – livremente oferece (sem desejo de ganho pessoal); me – a Mim; patram – uma folha; puspam – uma flor; phalam – uma fruta; toyam – água; bhaktya – com devoção; tat – esta própria coisa; bhakti-upahrtam – servido com devoção; aham – Eu; asnami – aceito. Se qualquer bhakta de coração puro me oferecer uma folha, uma flor, fruta ou água com amor e devoção, eu certamente irei aceitar esse presente. Comentário de Srila Svami Prabhupada Para a pessoa inteligente, é essencial estar na Consciência de Krsna, engajado no serviço amoroso transcendental do Senhor, a fim de alcançar uma morada permanente, extasiante de felicidade eterna. O processo de obtenção de resultado tão maravilhoso é muito fácil e pode ser tentado mesmo pelos mais pobres dos pobres, sem qualquer tipo de qualificação. A única qualificação necessária, neste contexto, é a de ser um devoto puro do Senhor. …

Jesus Cristo é Jagad-guru

Pergunta 1: Jesus Cristo é jagad-guru, o mestre espiritual de todo o mundo. Suas instruções são suficientes para nosso bem-estar espiritual. Ainda assim é necessário, então, aceitar um mahanta-guru – um grande acarya espiritual (aquele que ensina com seu exemplo) – que ainda esteja vivendo neste mundo? Resposta: Nós aceitamos ambos – jagad-guru e mahanta-guru. Se apenas o jagad-guru-vada [jagad-guru-ismo, ou só aceitar as instruções de um mestre que não se encontra mais nesse mundo] é aceito o resultado tem muitas conseqüências indesejáveis (anarthas). Se alguém aceita tal grande alma do passado – neste caso, Jesus Cristo – como jagad-guru e quer seguir seus passos no presente, mas considera que não há necessidade de qualquer mahanta-guru, é questionável até que ponto ele será capaz de seguir corretamente os pontos de vista de Jesus. Apenas a sucessão de mahanta-gurus misericordiosamente oferece-nos as palavras do Senhor Supremo ou dos acaryas jagad-guru.

A Mensagem do Bhagavad-gita

Hoje é o dia do aparecimento do Srimad Bhagavad-Gita, ou seja, foi neste dia, há mais de 5000 anos atrás que Sri Krsna esteve com Arjuna diante dos dois exércitos em Kuruksetra e recitou para ele todos os versos que compõe essa belíssima joia da literatura védica e um dos principais objetos de estudo de todo o mundo. Aquele que se abriga na Gita é aquele que se abriga aos pés de Krsna. Assim sendo, pela misericórdia imotivada de meu diksa guru, nitya-lila pravista om visnupada astottora sata Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja, fui capaz de trazer este belíssimo ensaio que Srila Bhakti Ballabh Tirtha Gosvami Maharaja fez a respeito do Srimad Bhagavad-Gita.

Antyesti Samskara

Há cerca de quinze dias atrás, a minha família sofreu uma perda. De acordo com a minha posição, eu tive que seguir as determinações do dharma e oferecer orações aos pés de lótus da falecida e de Sri Krsna. Como eu fiz essas orações durante dez dias, ao término delas eu resolvi colocar o texto na íntegra, dia após dia, orando para uma pessoa católica e muito amada, mas descrente da reencarnação e das causas últimas da vida material. Segue o texto abaixo. Primeiro Dia Hoje, na minha família, começa um período de luto. Ontem pela manhã a tia avó da minha esposa, Maria José Bezerra, apelidada carinhosamente de Titita, faleceu após um longo período de convalescimento. Começou como câncer de intestino, que depois entrou em metástase. Sempre foi uma pessoa amável e muito carinhosa. Entretanto, no meu papel, tenho a obrigação de dizer algumas palavras de alento para a família. Na minha religião, o vaisnavismo, popularmente conhecido como o movimento hare krsna, acreditamos, com base nas evidências das escrituras sagradas, que a verdadeira vida …