Mês: novembro 2014

O Segredo do meu Chapati

Outro dia estava no templo com a minha filha, era festival com Sripad Sajjana Maharaja e eu a tinha levado para que ele a conhecesse. Já estávamos tomando prasadam, no final do festival, quando um grande e querido amigo, ao olhar a cara dos chapatis que estavam sendo servidos ao Maharaja – que não eram lá essas coisas, duros e secos – me perguntou timidamente qual era o segredo do chapati. Na hora eu disse que era a manteiga, mas não é não. Fiquei com pena dele e resolvi colocar essa receita, bem simples, para que qualquer um possa fazer… Sem medo. Chapati, literalmente, quer dizer: “pão fino cozido na frigideira com a palma da mão”, originalmente uma palavra persa, que quer dizer “um tapa”, passou a ser usada para se referir ao dito cujo, pois ele era feito ‘aos tapas’ em cima da frigideira – que não tem a cara que tem hoje. Era um fogão à lenha com uma chapa de aço grande em cima, onde os chapatis eram amassados e estapeados até …

Antyesti Samskara

Há cerca de quinze dias atrás, a minha família sofreu uma perda. De acordo com a minha posição, eu tive que seguir as determinações do dharma e oferecer orações aos pés de lótus da falecida e de Sri Krsna. Como eu fiz essas orações durante dez dias, ao término delas eu resolvi colocar o texto na íntegra, dia após dia, orando para uma pessoa católica e muito amada, mas descrente da reencarnação e das causas últimas da vida material. Segue o texto abaixo. Primeiro Dia Hoje, na minha família, começa um período de luto. Ontem pela manhã a tia avó da minha esposa, Maria José Bezerra, apelidada carinhosamente de Titita, faleceu após um longo período de convalescimento. Começou como câncer de intestino, que depois entrou em metástase. Sempre foi uma pessoa amável e muito carinhosa. Entretanto, no meu papel, tenho a obrigação de dizer algumas palavras de alento para a família. Na minha religião, o vaisnavismo, popularmente conhecido como o movimento hare krsna, acreditamos, com base nas evidências das escrituras sagradas, que a verdadeira vida …